webmail | Leish-L
CLIOC • Coleção de Leishmania

Programa Regional de Leishmanioses - OPAS/OMS

Laboratório de Referência Regional da OPAS/OMS

O Laboratório de Pesquisa em Leishmaniose (LPL), junto à Coleção de Leishmania do Instituto Oswaldo Cruz (CLIOC) e Laboratório de Referência Nacional em Tipagem de Leishmania (LRNTL), firmaram uma colaboração com a OPAS/OMS para contribuir com o Programa Regional de Leishmanioses. De acordo com o Memo A-1664/2015 de 10 de agosto de 2015, LPL-CLIOC-LRNTL respondem como Laboratório de Referência Regional da OPAS/OMS para identificação genética e sequenciamento das espécies de Leishmania que circulam na região.

Um dos objetivos do Programa Regional de Leishmaniose da OPAS/OMS é fortalecer as ações de diagnóstico laboratorial da doença na região. Neste contexto, LPL-CLIOC-LRNTL contribuem com a tipagem das amostras isoladas, além da manutenção destas amostras em um acervo que garante a qualidade e a identidade destes isolados, podendo ser disponibilizado ao solicitante no momento em que julgar necessário.

Acesse aqui o Memo A-1664/2015

Critérios de elegibilidade para identificação de espécies de Leishmania

Situações que requerem identificar espécies de Leishmania:

  1. surtos;
  2. novos focos de transmissão;
  3. focos endêmicos sem conhecimento prévio das espécies circulantes;
  4. focos endêmicos que apresentam uma situação epidemiológica não usual, e
  5. em situações clínicas especiais em que a identificação das espécies pode auxiliar no manejo clínico (por exemplo pacientes imunodeprimidos, em quadros clínicos atípicos).

Depósito de culturas

A CLIOC continuamente expande o seu acervo, encorajando o depósito de cepas de Leishmania isoladas de diversas fontes e regiões geográficas, derivadas de projetos de pesquisa acadêmica ou pelos serviços de saúde do país. Um intercâmbio ativo de material com instituições de pesquisa e outras coleções de microrganismos no país e no exterior é um foco importante da Coleção. Solicitações de depósito são submetidas a uma análise crítica prévia pela CLIOC para verificação de enquadramento no escopo do acervo. Cepas de Leishmania associadas a trabalhos científicos publicados ou em preparação, isolados de biomas característicos do país, que representem o amplo espectro das manifestações clínicas observadas nas leishmanioses, que estejam sendo utilizadas em projetos de desenvolvimento de vacinas e/ou kit diagnóstico e em projetos genoma, são altamente relevantes para o acervo. As culturas enviadas para depósito devem ser transportadas obedecendo as normas de transporte de material biológico em vigor. Maiores detalhes podem ser obtidos diretamente com a equipe da CLIOC ().

Todas as amostras recebidas pela CLIOC são mantidas em cultura até a finalização do processo em meio bifásico contendo meio líquido Schneider para Drosophila (SIGMA) com 10% - 20% soro fetal bovino e meio NNN (ref) como fase sólida. A CLIOC utiliza na sua rotina de operações metodologias de preservação padronizadas e adotadas pelas coleções de culturas associadas à rede CABRI (Common Access to Biological Resource Information). Todas as amostras depositadas na CLIOC são preservadas por meio de ultra-congelamento a -190º C, em Nitrogênio líquido.


Categorias de Depósito na CLIOC

Depósito Aberto: O material biológico disponibilizado pelo depositante passa a ser de responsabilidade da coleção e de acesso público, sendo permitida a sua distribuição. O material biológico depositado passa a integrar a coleção por tempo indeterminado.

Depósito Restrito: Durante a vigência do tempo acordado de depósito, a coleção somente poderá distribuir o material biológico depositado mediante autorização do depositante. Finalizada a vigência acordada, o material biológico passa a ser de responsabilidade da coleção, que poderá distribuí-lo sem consulta prévia ao depositante. O depositante pode solicitar a renovação do depósito por tempo acordado entre ambas as partes, entretanto, caso o depósito não seja renovado no prazo estabelecido, o material biológico passará a ser de responsabilidade da coleção, inclusive podendo disponibilizá-lo para acesso público. Caso o depositante não tenha interesse na renovação do depósito, o material biológico poderá ser destruído ou devolvido ao depositante, desde que este arque com os custos do transporte.


Depósito Fechado: Durante a vigência do tempo de depósito acordado, o depósito terá caráter confidencial, sendo vedada a distribuição do material biológico. Finalizada a vigência do tempo de depósito, o material biológico passa a ser de responsabilidade da coleção, que poderá distribuí-lo, sem consulta prévia ao depositante. O depositante pode solicitar a renovação do depósito por tempo acordado entre ambas as partes, entretanto, caso o depósito não seja renovado no prazo estabelecido, o material biológico passará a ser de responsabilidade da coleção, inclusive podendo disponibilizá-lo para acesso público. Caso o depositante não tenha interesse na renovação do depósito, o material biológico poderá ser destruído ou devolvido ao depositante, desde que este arque com os custos do transporte.

Caracterização Taxonômica de Leishmania

A CLIOC realiza serviços de caracterização taxonômica de Leishmania por MLEE, possibilitando assim a identificação de todas as espécies de Leishmania reconhecidas. Este serviço pode ser oferecido independente da solicitação de depósito (no caso, as amostras tipadas não são depositadas na CLIOC).


Formulário para Caracterização e/ou Depósito de Cepas

Formulário para a caracterização de espécies em amostras de DNA, tecidos em parafina ou fixados em Lâminas

Condições de Envio de Amostras

Clique aqui (memorando A2347 PWR) para acesso as condições de preparo, transporte e envio do material a ser caracterizado no LPL-CLIOC-LRNTL, assim como do tipo de amostra que pode ser enviada para a caracterização.

Clique Aqui para Obter o Endereço para o Envio das Amostras


© 2017 Coleção de Leishmania, Instituto Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz