webmail | Leish-L
CLIOC • Coleção de Leishmania
A Coleção de Leishmania do Instituto Oswaldo Cruz, CLIOC, foi criada em 1980, com apoio do Instituto Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz e Organização Mundial da Saúde.

A CLIOC integra a Rede de Centros de Recursos Biológicos para Avaliação da Conformidade de Material Biológico, REDECRB (com apoio financeiro do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - FNDCT, FINEP/MCT), coordenado pelo Centro de Referência em Informação Ambiental, CRIA (Campinas, SP), tendo como co-executores (i) EMBRAPA - Centro Nacional de Pesquisas de Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília, DF); (ii) Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas (Paulínia, SP); (iii) Associação Técnico-Científica Paul Ehlich (Rio de Janeiro, RJ); e (iv) Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ - CLIOC (Rio de Janeiro, RJ).

A CLIOC atuando como "Centro de Recursos Biológicos" (tal como definido pela Organisation for Economic Cooperation and Development, OECD), dedica-se então à preservação, armazenamento, distribuição, caracterização taxonômica e identificação de Leishmania e informação associada, contribuindo assim para o desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil. Além de desenvolver projetos de pesquisa específicos, a CLIOC atende a demanda de instituições públicas de pesquisa e ensino ou setores da indústria, prestando serviços especializados como (i) aquisição, identificação específica ou sub-específica de isolados originais depositados ou não no banco; (ii) distribuição de cepas de referência, com a finalidade de desenvolver pesquisas científicas ou como apoio aos órgãos responsáveis pela vigilância epidemiológica das leishmanioses no país e no exterior; e (iii) treinamento de recursos humanos e consultoria técnico-científica em suas áreas de atuação.

A CLIOC está cadastrada no World Federation for Culture Collections, WFCC (WDCM 731), sendo também reconhecida como Fiel Depositária pelo Ministério do Meio Ambiente, MMA (D.O.U. 05.04.2005). O acervo engloba protozoários do gênero Leishmania (Kinetoplastida; Trypanosomatidae), representando as espécies reconhecidas (patógenos e não-patógenos humanos) e genótipos específicos com expressiva representatividade da biodiversidade estudada em leishmanias neotropicais. Organismos geneticamente modificados fazem parte igualmente do seu acervo.

A equipe de profissionais e colaboradores associados à CLIOC tem qualificação em parasitologia, sistemática de Leishmania, com experiência em sistemática molecular, filogenia e aplicação de métodos independentes-de-cultivo, assim como na caracterização das leishmânias patógenas para o homem ou infectando outros animais vertebrados e seus vetores, os insetos flebotomíneos.

Catalogação Informatizada da CLIOC

Entre outros resultados, a incorporação e catalogação informatizada do material biológico-testemunho e informações inventariadas associadas à nossa coleção permite maior colaboração com outros grupos de pesquisa no Brasil e exterior, no caso em particular funcionando como equipe membro da rede cooperativa vinculada aos programas LeishEpiNetSA e LEISH-RISK (Consórcio interncional de estudos em epidemiologia molecular das leishmanioses neotropicais; projetos financiados pela Comunidade Européia, período 2005-2010).

A CLIOC está capacitada segundo os padrões operacionais para incluir o seu acervo na rede on-line através do Sistema de Informação de Coleções de Interesse Biotecnológico (SICol). A CLIOC oferece então acesso público ao seu acervo de Leishmania (menu catálogo), assim como aos dados associados a esses microrganismos (incluindo informações moleculares, fisiológicas e estruturais referente ao material biológico), dando assim sustentação a programas de pesquisa e inovação tecnológica, cujos resultados (entre outros usos na Saúde Pública) serão materializados em estudos epidemiológicos, desenvolvimento de imunobiológicos e de novos medicamentos. O SICol, além de permitir o acesso on-line (http://sicol.cria.org.br) aos dados disponíveis nos CRB do país, permitirá a melhor operação integrada com outros sistemas de informação internacionais, como Common Access to Biological Resources and Information (Cabri) e Global Biodiversity Information Facility (GBIF).


© 2016 Coleção de Leishmania, Instituto Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz